Para a Turquia, as eleições democráticas em Karabakh são “ilegais”

14463O governo turco acredita que as eleições parlamentarias que serão realizadas em Karabagh o 3 de maio são “ilegais”.

O ministro turco de Assuntos Estrangeiros, Mevlut Cavusogluse, falou a este respeito ontem, acrescentando também que o sufrágio seria uma tentativa unilateral para legitimar a “situação irregular” nesse território, e enfatizando que a Turquia “condena veementemente” estas eleições que “não ajudam” para encontrar uma solução para o conflito com o Azerbaijão no âmbito das negociações iniciadas no “Grupo de Minsk” da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

A República de Nagorno Karabakh teve eleições democráticas monitoradas por observadores internacionais desde a independência em 1991, depois de um referendo popular em que 99,9 por cento da população (quase inteiramente armênia) decidira formar uma república autônoma na região ancestralmente habitada pelo povo armênio, afirmando assim o direito de auto-determinação dos povos.

Compartir